Você está em: Município»Símbolos Oficias

Símbolos Oficias

São símbolos municipais do Município de São Lourenço do Oeste o brasão e a bandeira municipal, conforme estabelecido pela Lei Ordinária nº 94 de 03 de julho de 1972. Esta foi alterada pela Lei Ordinária nº 255 de 19 de junho de 1978.

 

 

BRASÃO MUNICIPAL

 

 

[image]

 

Autoria: Arcionóe Antonio Peixoto de Faria

 

Descrição heráldica:

 

Escudo samnítico encimado pela coroa mural de agente e iluminada de goles de seis torres, em campo de jalde, posto em abismo. Um agricultor com uma enxada acompanhado de quatro feixes de três hastes de trigo acantonados e quatro cutelas de goles alternadas nos flancos, em chefe e ao termo, como apoios as destra e sinistra do escudo, canas de milho ao natural entrecruzadas em ponta, sobre as quais se sobrepõe um listel de goles contendo em letras argentinas o topônimo "São Lourenço d'Oeste", ladeado pelos números "21-06", de um lado e "1.958" de outro lado.

 

 

Interpretação simbólica:

 

a) o escudo samnítico, usado para representar o Brasão de Armas de São Lourenço d'Oeste, foi o 1º estilo do escudo introduzido em portugal por influência francesa, herdado pela heráldica brasileira, como evocativo da raça colonizadora e principal formadora da nossa nacionalidade.

 

b) a coroa mural que o sobrepõe é o símbolo universal dos brasões de domínio que sendo de argente (prata), de seis torres das quais apenas quatro são visíveis em perspectivas no desenho, classifica a cidade representada na Terceira Grandeza, ou seja, sede do município.

 

c) o metal jalde (ouro) do campo do escudo é símbolo heráldico de glória, esplendor, grandeza, riqueza, soberania;

 

d) em abismo (centro ou coração do escudo) o Agricultor com uma enxada sable (preto), lembra no Brasão que a principal atividade econômica do Município é a agricultura;

 

e) a cor sable (preto) é símbolo de fraternidade, austeridade, prudência, sabedoria, moderação;

 

f) acontonados no escudo, os feixes de hastes de trigo ao natural lambram no Brasão a agricultura que tem nesse produto da terra dadivosa e fértil, um expoente de riquezas;

 

g) os cutelos de góles (vermelho) representam o abate e a comercialização da carne suína, principal setor de atividade dedicada pela população;

 

h) a cor góles (vermelho) simbliza em heráldica a dedicação, amor-pátrio, audácia, intrepidez, coragem, valentia;

 

i) nos ornamentos exteriores, o milho é apontado como o principal produto oriundo da terra dadivosa e fértil, posto que dele depende a manutenção da matéria-prima necessária a alimentação da suinocultura, principal riqueza municipal;

 

j) no listel de goles (vermelho) em letras argentinas (prateadas), inscreve-se o topônimo identificador "São Lourenço d'Oeste”, ladeados pelos números "21-06" de um lado e "1.958" de outro, que identificam a data da emancipação do Município: dia, mês e ano.

 

 

BANDEIRA MUNICIPAL

 

[image]

 

Autoria: Arcionóe Antonio Peixoto de Faria

 

Descrição:

 

"Esquartelada em cruz, sendo os quarteis verdes, constituídos por quatro faixas amarelas carregadas de sobre-faixas vermelhas, dispostas duas a duas no sentido horizontal e vertical, que partem dos vértices de um losango amarelo central, onde o Brasão Municipal é aplicado".

 

Interpretação:

 

De conformidade com a tradição da Heráldica portuguesa, da qual herdamos os cânones e regras, as Bandeiras Municipais podem ser oitavadas, sextavadas, esquarteladas ou terciadas, tendo por cores as mesmas constantes do campo do escudo e ostentando ao centro ou na tralha uma figura geométrica, onde o Brasão Municipal é aplicado.

 

A Bandeira Municipal de São Lourenço d'Oeste obedece à essa regra geral, sendo esquartelada em Cruz, lembrando nesse simbolismo o Espírito Cristão de seu povo.

 

O Brasão, aplicado na Bandeira, representa o Governo Municipal, o losango amarelo onde é contido a própria cidade sede do Município; a cor amarela é símbolo de glória, esplendor, riqueza, grandeza, soberania; as faixas amarelas, carregadas de sobre-faixas vermelhas, que partem dos vértices do losango central, esquartelado a bandeira, representam a irradiação do Poder Municipal que se expande a todos os quadrantes de seu território; a cor vermelha simboliza a amor-pátrio, dedicação, audácia, intrepidez, coragem, valentia. Os quarteis de verde, assim constituídos, representam as propriedades rurais existentes no território Municipal; a cor verde é símbolo de honra, civilidade, cortesia, alegria, abundância - é a cor da "esperança" e, a esperança é verde, porque lembra os campos verdejantes na primavera, fazendo "esperar" copiosa colheita".

© 2017 - Desenvolvido por Lancer